MACS recebe BienalSur na próxima terça-feira

Data: 
09/01/2017 - 09:15

Exposição de obras dos artistas argentinos Eduardo Basualdo e Graciela Sacco estará disponível para visitação até 4 de novembro, com entrada gratuita e aberta ao público.

 

 

A partir da próxima terça-feira (5/9), às 12h, o Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS) será sede da Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul - BienalSur, com exposição de obras dos artistas argentinos Eduardo Basualdo e Graciela Sacco. A mostra segue em cartaz até o dia 4 de novembro, de terça a sábado, com entrada gratuita e aberta ao público. 

 

O grande diferencial da mostra é que os visitantes serão recebidos por mediadores da terceira idade e, às quartas-feiras, haverá um mediador deficiente visual para receber as visitas. O MACS é o único museu fora de uma capital, entre os 16 países participantes, que sediará a exibição. A 1ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul reúne obras de mais de 300 artistas dos cinco continentes, com a realização de 100 exposições simultâneas em 32 cidades.  

 

O evento, que está em andamento e ocorre ao longo de 2016 e 2017, tem um modelo inédito. Um dos objetivos é trabalhar para que as obras ou intervenções que acontecerem em cada lugar surjam do trabalho dos artistas com as comunidades, respondendo às suas diversidades culturais e regionais.  “Aqui, no MACS, eu me deparei com uma realidade muito diferente do que encontro normalmente. É um museu muito aberto e com possibilidade de reformular cada proposta. Creio que será uma experiência muito boa”, relata Basualdo, durante visita a Sorocaba no último mês de julho.

 

“Para mim é uma proposta nova e única. Vir sozinho a uma cidade que não conheço e tratar dos assuntos do meu projeto diretamente com o museu é como ser meu próprio curador. A bienal tem um aspecto muito experimental e, ao mesmo tempo, coloca o artista em um lugar de muita responsabilidade ”, explica o artista que, pela primeira vez, expõe em um museu brasileiro.

 

O MACS está participando de várias atividades da BienalSur desde agosto do ano passado, quando a presidente do museu, Cristina Delanhesi, juntamente com o professor e museólogo Fabio Magalhães estiveram em Córdoba (AR). “É de extrema importância participar de um evento como esse, já que somos um pequeno e ainda muito jovem museu ao lado dos grandes, de várias partes do mundo. Além disso, é uma forma de reconhecimento pelo nosso trabalho como instituição”, descreve Cristina. 

 

Já confirmaram presença no evento de abertura, ao meio-dia de terça, o artista Eduardo Basualdo, o curador Fernando Farina e Anibal Jozami, diretor-geral da BienalSur, sociólogo especializado em Relações Internacionais, empresário e colecionador de arte. Jozami é reitor da Universidade Nacional de Tres de Febrero, Argentina e também dirige os Museus Universitários, no mesmo país. Em 1993, criou a Fundação Foro del Sur, uma organização não governamental destinada a reunir líderes políticos, empresários e acadêmicos, com o objetivo de gerar políticas estatais na América do Sul. Em 2015, foi eleito pelos ministros de cultura dos países sul-americanos para organizare dirigir a BienalSur.

 

 

Os artistas

 

Eduardo Basualdo (ARG)

 

O projeto exibirá a instalação “Voluntad”, selecionada pelos curadores da Bienal, além de quatro outras obras de momentos distintos da carreira do artista. Em “Voluntad”, o artista instala um portão de garagem dentro de uma sala, dividindo-a em duas metades. O portão se move automaticamente, fechando um lado e abrindo o outro, ao mesmo tempo. Ambos os lados da barreira permanecem ligados por uma passagem. A localização desta passagem é o que muda de lugar. As três outras obras são: “Hambre”, escultura cinética; “Homeless”, uma roleta que gira indefinidamente; “Lluvia de Fuego”, instalação que projeta a sombra da luz de um abajur no chão e “Las Horas”, instalação sonora.

 

 

Graciela Sacco (ARG) 

 

A artista apresentará uma intervenção pública que questiona, ao mesmo tempo, o espaço íntimo. “A multidão sempre tem um rosto anônimo. Todo mundo é culpável e ninguém é culpável”, afirma Graciela. Quem foi? é um dedo que nos sinaliza, nos intimida, nos acusa e nos inquieta. 

 

O galpão do MACS fica na Av. Dr. Afonso Vergueiro, 280, no Centro, ao lado da antiga Estação Ferroviária de Sorocaba. O horário de funcionamento da exposição é de terça a sexta-feira, das 10h às 17h e aos sábados, das 10h às 15h. Grupos de Sorocaba e região, devem agendar antecipadamente a visita, pelo email: [email protected] e fone: 15-32331692.

Créditos: 
Qnoticia